11/05/2014

O choro de todas as noites



Certa vez, ouvi uma colega que quer muuito passar no Vestibular e cursar medicina, comentar: "essa é a razão do meu choro de todas as noites". Isso me fez rir. Mas também me fez pensar no impacto que os sonhos, (tenho a tese de que até aquele professor mais rabugento possui ao menos um), tem em nossas vidas e o quão valioso isso é. Como desejar algo com tanta força, faz "desencanados" orarem pedindo uma forcinha lá de cima, consumista economizar e pessoas cheias de compromissos gastarem noites planejando milimetricamente cada momento do que alguns preferem chamar de "o melhor dia de suas vidas". Séria essa coisa de ser sonhador, né não? Eu sempre acreditei que as melhores coisas dessa vida, acontecem, além de a partir de nossos esforços, no momento em que devem acontecer. Nada que vale realmente a pena vem sem noites mal dormidas, muita, muita determinação e o danado do tempo. Ah, o tempo. Sonhos como passar no Vestibular (força Gabi!), exigirão responsabilidade e experiência, e não tem jeito: a maior parte dessas coisas  vem com essa palavrinha chata chamada tempo. Não que eu seja extremamente impaciente, mas sejamos honestos: ter de esperar tanto para fazer aquela viagem incrível, conhecer seu ídolo, ter seu próprio cantinho... pode se tornar frustrante e desanimador. E é justamente nesse estágio da trajetória de sonhar, a parte onde muita gente resolve desistir, onde começam os "choros de todas as noites" já citados. É justamente quando as incertezas se fundem com a confiança, e acabamos vivendo uma montanha-russa emocional. Quando tudo parece dar errado o bastante pra te fazer pensar: "eu nunca vou conseguir", mas vez por outra, em um dia bonito e ensolarado e com uma palavra amiga, consideramos a hipótese de chegar lá. Mais difícil ainda é conviver com o sentimento parecido com o de alguém que está aprendendo a nadar sozinho: nos esforçamos, gastamos energias e no final, SURPRESA!, parece que foi em vão, pois sequer saímos do lugar. Que sonhador nunca se sentiu assim? Se já se sentiu, pasme, saiba que está atravessando com sucesso a melhor e mais importante etapa, além de ser a que mais contará no final, até mais do que a realização do sonho em si. Como já dizia Miley Cyrus, "não tem a ver com o que me espera lá em cima. É a SUBIDA". Calma, eu não estou ficando maluca! O que quero dizer, é que APENAS ter o que queremos é mole demais e chato demais. A vida é muito curta pra nos subestimarmos a ponto de não querer lutar! Por outro lado, quando somos obrigados a ralar pelo que queremos, nos descabelamos, choramos e penamos, estamos também APRENDENDO um moonte de coisas. Basta que nos apercebamos disso, usemos todo esse aprendizado a nosso favor para a vida, e o guardemos para um próximo sonho a ser vivido. Afinal, falar "eu consegui" é bom, mas falar "meu esforço me trouxe até aqui, e me fez mais forte", não tem preço.

Por isso, não me levem a mal, mas lhes desejo muitos choros de todas as noites.